14 de out de 2010

Como fazer Boot múltiplo no Pen-drive

Este programa cria um pen drive com vários sistemas, que você pode usar para carregar arquivos ISO de forma dinâmica.

Observe que você pode precisar de um pen-drive de 8GB ou maior, pois se você quiser ter vários sistemas operacionais rodando, vai precisar de espaço em disco para guardar os ISO's. E a mágica do programa é que se você não tiver as ISO's, o programa ainda baixa da internet para você!

Primeiro, faça download do programa, execute-o e você verá o MultiBoot USB Creator Setup, no qual você seleciona o a letra do pen-drive, formata ele e seleciona uma imagem ISO para que o programa possa incluir no pen-drive... ou mesmo, se você não tiver a imagem, o programa faz o download para você, é só clicar na caixa de verificação (Download the Zip):


Pré-Requisitos para o funcionamento:

  • Pen-drive de no mínimo 2GB;
  • Ter a opção de Boot por USB em seu computador/notebook/dispositivo qualquer;
  • Windows XP/Vista/7/2003... para criar o USB inicializável;
  • MultiBootISOs-USB-Creator.exe; download aqui ou aqui;
  • Arquivos ISO de sistemas operacionais.

Programas Úteis:
Alguns programas devem ser usados por todos, como é o caso do MemTest86, o qual testa sua memória. Outros utilitários podem ser incluídos na instalação, pois use sua criatividade para procurar no Google =]

ISO's Homologados pelo sistema: (lista em constante crescimento)


Problemas conhecidos:

Alguns utilitários antivírus (NOD32) podem detectar como sendo uma ameaça o USB Drive, devido ao fato de que o fbinst.exe instala um setor oculto para armazenar o menu fb.cfg. Portanto, desconsidere ou desative os avisos do seu anti-vírus.


Boa Sorte!

Como utilizar o Sysinternals Suíte

Olá..

O Sysinternals Suite [12,5mb] é um pacote de aplicativos da Sysinternals, agora, mantido por um  departamento da Microsoft desenvolvedor de softwares específicos para diagnóstico e reparo no computador. Neste pacote podemos encontrar ferramentas com várias funções, desde visualizadores de log até ferramentas de diagnóstico de hardwares, áreas de trabalho virtuais, rastreadores de informações de saída e entrada de pacotes das portas de internet, monitores de disco (monitora ações de leitura e escrita que Windows faz nos discos), detector de Rootkits, monitor de registro (monitora alterações no registro feita pelas aplicações, e leitura e escrita dos mesmos).

Podemos fazer download do Sysinternals em forma de arquivo compactado. É só extrai-lo para utilizar qualquer um dos serviços, sem instalar. Eles funcionam separadamente e são todos muito leves, então há pouco risco de o computador travar. A falta de uma descrição acessível para cada ferramenta pode ser um problema para alguns usuários, por isso resolvi descrever algumas boas funcionalidades para que todos possam aproveitar melhor estas ferramentas.

Um dos aplicativos interessantes que tem nesta suíte, é o Autoruns, que verifica todos os drivers, componentes, provedores WinSock, provedores de internet, add-ons do IE, programas, monitores de impressoras e outros que são iniciados com o Windows antes e depois de fazer Logon, e ainda no boot (post).

A Suite é dividida em File and Disk Utilities, Security Utilities, Network Utilities, System Information, Sysinternals Process Utilities e Miscellaneous Utilities.

Dica: execute-os como Administrador do computador.

Vejamos alguns exemplos:

· Disk to VHD: (disk2vhd.exe) Utilitário que converte suas partições de HD's para serem usadas no Microsoft Virtual PC ou o Microsoft Virtual Server. Dica: para usar no VMWare, utilize ainda este conversor. Para Windows 98, ME, 2000, NT. XP e 2003.




· Process Explorer: (procexp.exe) Apresenta os processos abertos e quais bibliotecas DLL estão sendo carregadas. Disponível para todas as versões do Windows 98, Millenium, Versões do Windows 2000, NT, XP e até do Vista. 


· AdRestore 1.1: (adrestore.exe) Utilitário de linha de comando, que apresenta a lista de objetos deletados no ACTIVE DIRECTORY do Windows Server 2003. Veja mais aqui




· PageDefrag: (pagedfrg.exe) Poderoso desfragmentador do arquivo de paginação e Registro do Sistema. Disponível para Windows NT, 2000, XP e 2003. Tem opção de uso através de linha de comando.


· Autoruns 9.0: (autoruns.exe) Lista os programas ou aplicativos iniciados automaticamente quando o Windows é iniciado. Funciona em Windows 98, NT, 2000, Millenium, XP, 2003 e Vista. Opção por linha de comando.


· ListDLLs 2.25: (Listdlls.exe) Descubra que DLL está sendo carregada e quais os processos ativos da mesma. Para sistemas X86. Roda em Windows 98, NT, 2000, Millenium e XP


· RootkitRevealer 1.71: (RootkitRevealer.exe) Um dos meus favoritos! Esse aplicativo é utilizado na detecção de root kits em Windows 2000, XP e 2003 32 bits. Maiores detalhes aqui


· Diskmon for Windows 2.01: (Diskmon.exe) Útil para capturar as atividades dos discos rígidos (HD) para análise. Para Windows NT. Veja mais aqui


· Handle 3.2: (handle.exe) Mostra os arquivos e respectivos processos em aberto. Há opção de linha de comando. Para Windows 98, ME, 2000, NT. XP e 2003. Maiores detalhes aqui


· Load Order: (LoadOrd.exe) Mostra o que será carregado, na sua respectiva ordem de execução. Para todos sistemas operacionais.


· NTFSInfo 1.0: (ntfsinfo.exe) Mostra informações dos seus volumes em disco do tipo NTFS, para Windows NT, 2000, XP e 2003. Veja mais aqui


· Active Directory Explorer v.1.01: (ADExplorer.exe) Utilitário avançado para vizualização e edição no Active Directory. Windows 2003 e 2008 Server. Veja mais informações aqui



· Cache Test: (Cacheset.exe) Ajuste o tamanho do cache utilizado no Windows, rapidamente, sem enrolação. Para Windows 98, ME, 2000, NT. XP e 2003.


A relação completa de aplicativos da suíte e também mais informações sobre cada um dos aplicativos você encontrará aqui. Vale a pena ver também a página oficial com todas as informações; 

O criador da Suite Windows Sysinternals, (Mark Russinovich) mantém um blog onde temos informações sobre Scripts, processos e outras atividades.

Existem ainda alguns fãs do Sysinternals que fizeram um atualizador automático das ferramentas.. na verdade é só um script que verifica se algum dos programas está desatualizado, ele faz download e deixa tudo atualizado. Para quem quiser conferir, clique aqui para fazer download. 

Então... quem sabe você encontrará um aplicativo que há muito tempo estava procurando, ou mesmo você se deparará com um aplicativo tão interessante que você dirá: -"ah se eu soubesse disso antes..." =]
Até mais!

8 de out de 2010

Como copiar arquivos da Área de Trabalho Remota

Olá.

Para aqueles que trabalham com área de trabalho remota (mstsc.exe), aqui vai uma dica valiosa.

Hoje não vou enrolar, pois então vamos ao que interessa: =]
Primeiro, abra um diálogo para o desktop remoto, como você sempre faz:



Em seguida, expandir o diálogo, clicando em Opções, depois, clique na guia "Recursos locais".



Certifique-se de área de transferência (clipboard) está marcada e, em seguida, clique em "Mais".



Agora você pode selecionar um disco local a ser compartilhado com a máquina remota. Por exemplo,  minha unidade C:.



Como você pode ver na imagem, o explorer agora terá uma outra unidade mapeada chamada "C em HAACKBOOK", que pode ser usado para copiar arquivos da minha máquina local para a máquina remota.

Aqui está a parte interessante. Vamos dar uma olhada no desktop do computador remoto, no qual criamos um um arquivo de texto chamado info.txt.



Uma primeira maneira de copiarmos este arquivo para a tua máquina local, seria copiá-lo para a unidade mapeada que vimos na imagem anterior.

Ou podemos simplesmente arrastar e soltar o info.txt da máquina remota para qualquer pasta na máquina local!



Então agora você economiza tempo para suas tarefas.. eu mesmo quando encontrei um tutorial na internet mostrando isso, já corri aqui para compartilhar com todos..

Bom.. como tudo tem seu lado ruim, tive alguns problemas com a área de transferência, pois lá de vez em quando dá uns problemas, quando voce tenta copiar algum arquivo que passe de 100MB, às vezes trava tudo, o processamento fica em 100% e você até perde o que estava fazendo.. mas é bem exporádico.
Encontrei algumas pessas falando mal também de se usar o Terminal Service da Microsoft, porisso, pra quem quiser uma dica, temos outros programas que podemos utilizar para o mesmo fim. Usem por sua conta e risco. =]

Este post foi traduzido, adaptado por mim, deste site.

Até mais!

1 de out de 2010

Como ajustar a imagem do monitor LCD

Como ajustar as configurações de um monitor de cristal líquido para aumentar a qualidade da imagem

É um paradoxo, mas com a melhoria na qualidade trazida pelos monitores LCD a aparência das imagens e dos textos pode piorar na tela. Saltam aos olhos as imperfeições das letras e das imagens que antes passavam batidas em CRT. É como a televisão de alta definição, que mostra as espinhas do galã de cinema com toda a crueza. Com a resolução maior, também há um problema óbvio, o primeiro a ser notado: muita coisa fica minúscula nas telas. Para tudo isso, há solução - é uma questão de ajustes.

A sintonia fina para deixar o monitor nos trinques é feita no próprio sistema operacional e também em outros programinhas. Em termos de resolução, vale a regra do Windows na qual as fontes são exibidas em 96 pontos por polegada (ppp). Se a resolução do monitor deixar a tela com mais do que 96 ppp, as letras vão ficar pequenas demais. Um monitor LCD de 17 polegadas, por exemplo, deve trabalhar com uma resolução de 1.280 x 1.024 pixels. Um de 15, com 1 024 x 768. Para saber as resoluções mais indicadas para cada tamanho de monitor, veja o quadro ao lado.

ClearType - Para suavizar os textos, a melhor opção é usar o ClearType, recurso do Windows XP. Ele ajusta o desenho das letras, de forma que elas fiquem mais legíveis na tela. Para ligar esse recurso, clique, com o botão direito do mouse, na área de trabalho e selecione Propriedades. Depois, passe para a aba Aparência e pressione o botão Efeitos. Na janela seguinte, escolha, em Usar Este Método para Suavizar as Bordas das Fontes de Tela, a opção ClearType. Ainda há opções de ajuste fino do ClearType. Para isso, há duas alternativas. A primeira é uma página da Microsoft que lembra um exame oftamológico. Ela mostra vários textos, cada um com características diferentes. Quando se escolhe o mais legível, é definido o ajuste apropriado do ClearType. Outra opção é usar um programinha gratuito, o ClearType Tuner PowerToy, também da Microsoft, para fazer o ajuste manualmente. Com o ClearType Tuner PowerToy, dá para modificar a taxa de suavização das fontes no Windows.

Letras - Outra providência ao ajustar o monitor, agora óbvia, é aumentar o tamanho das letras. Para começar, é preciso alterar as barras de aplicativos e botões para mostrarem letras maiores. Clique, com o botão direito do mouse, no desktop e selecione Propriedades. Vá à aba Aparência e, em Tamanho da Fonte, selecione a opção Fontes grandes. Também há ajustes para os outros textos que aparecem na tela. Para aumentá-los, clique na aba Configurações na janela Propriedades do Vídeo e, em seguida, no botão Avançadas. Mude, na seção de Configuração de ppp, a opção para Tamanho Grande. Ao confirmar essa opção, será preciso reiniciar o micro para que o Windows possa carregar as novas fontes com tamanho maior. Depois, ainda será preciso ir à mesma janela das configurações de ClearType e marcar o item Usar Ícones Grandes para que o texto dos atalhos não fique maior do que seus ícones. O programa Liquid View, um shareware, permite fazer esses ajustes rapidamente, de uma só vez. Basta clicar em um dos ajustes para aumentar todos os elementos da tela.

Refresh Rate - Em LCDs, a tremulação da tela não é problema porque não há renovação da tela inteira, só dos pixels que mudam. Uma taxa de renovação de 40 a 60 Hz deve ser a ideal para um LCD, a menos que o fabricante diga o contrário. O que talvez seja problemático para alguns usuários de LCD, especialmente os apreciadores de games, é o tempo de resposta de ponto, que é o tempo que um único ponto leva para mudar de preto para branco e, depois, de volta para preto. LCDs mais antigos têm tempos de resposta mais lentos do que 20 milissegundos, causando o efeito “fantasma” em imagens que se movimentam rapidamente. A maior parte dos LCDs vendidos atualmente proclama-se mais veloz.

Brilho e contraste - A configuração de brilho controla a intensidade da luz traseira no vídeo. LCDs tendem a ser muito mais brilhantes do que CRTs – portanto, talvez não seja necessário nem desejável aumentar o brilho. Ajuste o contraste usando uma tabela de escala de cinza como a do programa gratuito DisplayMate (clique aqui para baixar) para maximizar o número de tons de cinza visíveis. LCDs, com freqüência, perdem detalhe na extremidade escura da escala.

Tom de cor ou temperatura de cor - Fontes de luz diferentes emitem tons de luz branca ligeiramente diferentes, desde um branco azulado “frio” a um branco avermelhado “quente”. A maioria dos monitores oferece pelo menos três tons, ou temperaturas, para acomodar condições de iluminação variadas. Estas configurações podem ser identificadas como Modo 1, Modo 2 e Modo 3, ou Alto, Médio e Baixo. Também podem utilizar rótulos científicos que se referem à temperatura em graus Kelvin (K), nos quais objetos superaquecidos emitem um tom de luz branca. Configurações comuns incluem 9.300 K (azulado), 6.500 K (mais neutro) e 5.000 K (avermelhado). Muitos monitores permitem que você selecione manualmente o equilíbrio de vermelho, azul e verde na sua luz branca. Ajuste as configurações para ver a temperatura que julgar mais conveniente.

Qual a melhor Resolução para meu LCD?

Esta configuração é incluida em alguns LCDs para informar a resolução atual da tela, bem como o número de horas que o monitor esteve em operação e o número de horas que a iluminação traseira esteve ativada - boa estatística para saber se você está comprando um LCD usado. Para ver as informações, procure no menú do seu LCD. Geralmente, se você ligar ele sozinho sem plugar o cabo no computador, mostra a resolução recomendada para ele.

Melhor imagem - DirectX é uma tecnologia Windows que aprimora imagem e som. Descubra se você tem a versão mais recente (atualmente, 9.0c) com o DirectX Diagnostic Tool. Clique em Iniciar/Executar, digite dxdiag, pressione Enter e procure a versão na guia Sistema. Se for o caso, baixe a última versão do DirectX no site da Microsoft.

DVI em vez de VGA - Se possível, use DVI para conectar o LCD ao computador. Estas conexões digitais produzem imagens melhores do que a entrada VGA analógica de um CRT. Se o LCD suporta DVI, mas o adaptador gráfico do computador só tem portas VGA, considere um upgrade. Se suas imagens ficam escuras demais até mesmo no brilho máximo do seu monitor, experimente a configuração de gama em Propriedades de Vídeo do Windows (Marque a guia ATI ou nVidia sob Propriedades de Vídeo/ Configurações/ Avançadas).

GAMES - Nos games, o efeito de um bom monitor aparece nas texturas, que aparentam mais imperfeições. A solução é usar os recursos de antialiasing das placas de vídeo. Esse efeito suaviza o visual das texturas, deixando-as mais bonitas. O configuração desse recurso pode ser feita pelo driver da placa de vídeo. Só vale lembrar que usar o antialiasing resulta em diminuição da performance no jogo. Assim, só vale a pena quando a placa de vídeo consegue manter boa taxa de frames exibidos na tela mesmo com o recurso ligado. Não adianta diminuir a jogabilidade e deixar o game insuportável somente para que o visual fique melhor. Com o anti-aliasing no ajuste mais forte, a performance geralmente cai em cerca de 40%. A não ser que você tenha um ótimo hardware, deixe o antialiasing no mínimo.

Há um site muito interessante também (em inglês) que trata de calibrar o teu monitor, Logo. Siga as instruções que o resultado é muito satisfatório.

Fonte: Aqui e Aqui